quarta-feira, 31 de janeiro de 2007

Anchieta, José do Brasil

Os ensaios estão uma delícia (de terça, menos cheio, mais cedo), mas ainda não decidi a fantasia.
Nem tenho fotos, nem levei câmera. Quem sabe semana que vem...


[Ouça aqui!]

Vou contar essa história, que tem força e fé.
Do Jesuíta que aqui esta, pra nos abençoar.
Filhos das ilhas canárias, fervoroso em sua formação.
Claro em suas palavras
Dos humildes e indefesos, incansável protetor.
Desde menino era o seu real valor

Um clarão iluminou
O Arcanjo São Miguel surgiu
Por ordem da Senhora Imaculada
“És Anchieta, José do Brasil”.

Fez do novo mundo um paraíso
Da catequese missão dos céus
Onde o amor e o prazer em servir
Meditação, oração
Na sua vocação forças pra continuar.
Poemas, peças teatrais.
Eram naturais em suas pregações
Ouvindo a voz da natureza
Compreendia bem melhor os corações
Pajé, Padre Índio.
Caminhou seu caminhar,
Ensinou. Poetizou
A sua fé hoje ecoa nesse altar

É amor, é devoção.
O que sinto por você
Sou fiel, sou gavião.
A paixão desta nação

0 comentários:

Postar um comentário