sábado, 18 de agosto de 2007

Era uma vez...

... uma menina que adorava fotos. Tinha muitas e adorava organizá-las de jeitos diferentes: tinha arquivos, fichas, álbuns. Um dia ela descobriu um negócio chamado scrapbook. Na verdade, ela já tinha ouvido falar, mas não sabia o que era nem como começar a fazer. Depois de pesquisar um pouco, achou que poderia tentar, então comprou um monte de cartolinas. Com a ajuda do namorado, ela cortou todas em 30x30, resultando em muitas folhas e alguns riscos de estilete no assoalho da mãe. A menina achou que a partir dali já podia começar a cortar uns papéis de presente e umas figuras de revistas porque cartolina ela tinha muitas.

Sua primeira página foi feita especialmente para dar de presente de aniversário de namoro. O menino adorou e tratou logo de colar na parede do seu quarto com durex. Depois de um tempo, essa página precisou sair dali e, sem querer, foi rasgada. Hoje não existe mais. A menina, claro, aproveitou a foto e fez outra.

A segunda página, feita quase no mesmo dia da primeira, foi uma inovação. "Vou usar papel cartão PRETO", pensou ela, com ar de quem estava descobrindo a América. Pensou também em fazer umas molduras. Mediu aqui, ali, fez tudo "certinho". Mas ainda faltavam alguns detalhes. Então, recortou um poema de uma revista e prendeu no papel com um imã da geladeira da mãe. Fez um haicai que, aliás, ela nunca gostou tanto assim, mas achou que combinava. E, finalmente, criou um título no computador e encapou com papel contact.

Depois dessas primeiras tentativas, o tal scrapbook virou um vício para a menina. Desde então, ela não passou um só dia em casa sem fazer alguma coisa relacionada ao novo passatempo (que ela gostava de chamar de terapia). Quase dois anos se passaram e um dia, quando a menina estava mexendo nas suas primeiras páginas, achou aquela do fundo preto. Como ela já conhecia muitas outras coisas, o fundo preto já não parecia tão inovador assim. A moldura e o recorte de revista muito menos. O haicai ela gostava menos ainda. Mas nada a incomodou tanto quanto o título. Não porque ele era ruim, mas porque estava amarelo. AMARELO! O que era branco, ficou amarelo. Como a menina adorava aquelas fotos, ficou preocupada com o que pudesse acontecer mais pra frente e não pensou duas vezes:

Agora ela está feliz com sua nova página, mas não pretende refazer mais nenhuma porque gosta das suas coisas feitas com cartolina.

9 comentários:

  1. Dan ameiiiii este LO ....esta caveirinha então abalou geral....ela é de algum papel de scrap ou vc quem a fez?amei de paixão!

    ResponderExcluir
  2. Dan acredita que minha primeira página foi quase igual a sua, papel preto e vermelho e uns corações, pena que não a tenho mais, reformei geral...kkk
    Mas eu adorei sua reforma!!! Lindo!!

    ResponderExcluir
  3. Ah......quase chorei.......eu AINDA tenho muita cartolina cortada em casa....kkk....

    ResponderExcluir
  4. amei a historinha da pg Dan!!!!and love is really in red, rsrs...bj!!

    ResponderExcluir
  5. Adorei Dan...esse vermelho todo tá lindo demais!!!
    Seu blog arrasa.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Dan!!!
    Vc descobriu o Glossy accents qdo usou o contact!!!... muié pra frente demais viu!! rss
    Adorei sua história, tendi tudinho, pq será???
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Adorei a estória!!!!!!!!!! Muito legal Dan!!!!!!!!!!!1 Antes e Depois do Scrap!!!!!!!!!!! Bjs!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  8. Ah Dan, dia desse tava olhando meu álbum q fiz pelos 6 anos de namoro,pensei em refazê-lo pra comemorar os 8 anos, mas deu dó. Vai ficar lá como relíquia da era peleolítica do scrap.
    Adorei a historinha.
    Bjus

    ResponderExcluir