quarta-feira, 31 de janeiro de 2007

BE MINE S2

Demorei dias pra terminar essa, normalmente não é assim. Parecia tão pronta que, na hora, travei, não conseguia pensar no título, nem no resto. A foto tá bem mal tirada, da próxima vez presto mais atenção =)


A foto da cerimônia, na hora dos votos, quando o Julio tirou um papelzinho do bolso e todo mundo caiu na gargalhada. Na verdade, ele nem leu, mas, pra garantir, levou o papel no bolso. E hoje este papel está guardado no bolsinho desta página.


Esta é a página de onde tirei a idéia dos círculos, mas como não tinha o papel igual, fiz com outro mesmo, desenhando as voltinhas. Desculpa, mas não sei de quem é (isso pode ser um problema).







Anchieta, José do Brasil

Os ensaios estão uma delícia (de terça, menos cheio, mais cedo), mas ainda não decidi a fantasia.
Nem tenho fotos, nem levei câmera. Quem sabe semana que vem...


[Ouça aqui!]

Vou contar essa história, que tem força e fé.
Do Jesuíta que aqui esta, pra nos abençoar.
Filhos das ilhas canárias, fervoroso em sua formação.
Claro em suas palavras
Dos humildes e indefesos, incansável protetor.
Desde menino era o seu real valor

Um clarão iluminou
O Arcanjo São Miguel surgiu
Por ordem da Senhora Imaculada
“És Anchieta, José do Brasil”.

Fez do novo mundo um paraíso
Da catequese missão dos céus
Onde o amor e o prazer em servir
Meditação, oração
Na sua vocação forças pra continuar.
Poemas, peças teatrais.
Eram naturais em suas pregações
Ouvindo a voz da natureza
Compreendia bem melhor os corações
Pajé, Padre Índio.
Caminhou seu caminhar,
Ensinou. Poetizou
A sua fé hoje ecoa nesse altar

É amor, é devoção.
O que sinto por você
Sou fiel, sou gavião.
A paixão desta nação

segunda-feira, 29 de janeiro de 2007

Cara de primeiro dia de aula

Parece cara de férias, mas não é. Adoro voltar pro trabalho, adoro minha rotina na escola e adoro meus alunos. E a cara de boba é essa mesma.


A Procura da Felicidade é lindo!

Ai, ai... Depois do Perfume e aquela loucura toda, A Procura da Felicidade me trouxe de volta ao mundinho real que a gente vive hehehe Meio cafona, mas é isso aí. É um filme daqueles gostosos de assistir, sabe? Uma história boa, uma criança irresistivelmente fofa, uma pipoca... enfim. Will Smith é o cara, fala séeerio. Caramba! Eu me segurei o filme inteiro, apesar de vários momentos choráveis (hehehe ê laiá!), mas em uma cena, uminha, olhando pra ele, sem lembrar que ele é aquele cara todo engraçadão... aff! Quase morri. É um filme de gente que gosta disso: pipoca e choro heheh Eu! Mas tem mais. Além de tudo, ele passa o filme inteiro a procura da felicidade e nos mostra que essa felicidade é uma coisa, teoricamente, muito simples. Aí, desse lado de cá, a gente se liga que tem que valorizar o que a gente tem (ou o que a gente é) mesmo, não importa o que seja.






E ainda foi inspirado numa história real.

domingo, 28 de janeiro de 2007

Perfume - a história (esquisita) de um assassino

Perfume. O que é este fime? Vi o trailer uma vez, li um pouco a respeito e me interessei. No começo, é um filme nojento, todo mundo com cara de sujo, tudo feio. E demooora pra começar de verdade. Aí vem o Dustin Hoffman. Pensei "agora vai!" E foi. Mais ou menos. Só sei que começa ficar interessante depois da primeira hora. Aí me empolguei e achei que valeu a pena não ver Babel. Mas nos últimos 20 minutos, eu me perguntava "Senhor, o que é isso? Que viagem! O que eu estou fazendo aqui?" heheheh Bom, resumindo, se você não estiver morreeeendo de vontade ver, não vá. É um bom filme, mas dá pra esperar o DVD. E pra não dizer que eu não me esforcei, vou deixar a resenha do Pablo Villaça aqui. Ele só fala bem. Vai ver eu não entendi mesmo.

sábado, 27 de janeiro de 2007

Nunca pensei que fosse gostar tanto de papel.

Mas como a Scrap Sampa é imensa! Meu senhor! Nunca tinha ido lá. Não dirigir é um problemas ÀS VEZES ehehehe O Julio me levou e ficou de queixo caído com tudo que tinha "só pra scrap". Ele gosta das coisas prontas, tipo Jolees (?). E como tem papel! Fiz a festa. Só não tinha aquele que tem as voltinhas na borda, tipo semicírcuilos, sei lá. Tem em algum lugar aqui em SP? Quem souber, me emeia, please (afff... acabei de inventar esse verbo, emeiar). Outra coisa que eu queria saber e também não sei: fazer compra internacional. Nunca fiz. Queria uma loja multimarca, barata e com frete muito muito muito barato (é ele que me incomoda). Mandem dicas, por favor. Preciso! Adoro aqueles Urban Lily, mas só na gringa mesmo. Acho.


sexta-feira, 26 de janeiro de 2007

The real me

Então. Tô com vontade de postar, mas não tem nada a acrescentar. Rá!
Como estou muito orgulhosa de ter feito um banner por mim mesma, sozinha, eu e mais ninguém (a Patri amora fofa - ó o link dela ali ó - me ajudou a hospedar e tudo mais =), vou deixar aqui a fotinho que escolhi pra ele. Tirei na lojinha do Boca Juniors, em Buenos, uma turista lesada colocando tudo quanto é coisa na cabeça pra tirar foto. Eu gosto dessa, ela mostra a real me heheeh Então, fala se não ficou fofo esse banner? Ai, tô me sentindo. Tirei foto das outras coisinhas e montei tudo no photoshop. Sou fera. Mentira, sou uma prega. Mas consegui. Ê!


Soul fine... so fine... sou fine...

Não sei exatamente porque quis um desses. Nunca fui muito disciplinada pra estas coisas. Adoro escrever, adoro escrever sem compromisso, adoro fotinhos. Mas fiquei me perguntando por que as pessoas fazem blogs. Vai ver sentimos necessidade de falar da própria vida (tanto quanto da vida dos outros hehehe) mesmo sem saber se alguém vai ler. Ou o que queremos mesmo é mostrar nossas coisas e dar uma de aparecida. Ou imaginamos que as pessoas vão refletir a respeito do que escrevemos. Credo! Que chatice. Vou parar de ser chata e tentar descobrir.

Esta foto está guardada há anos. Acho ela linda e muito providencial. Bom jeito de começar.